O VELÓRIO DO IMPOSSÍVEL


Screen shot 2014-02-06 at 3h10m03 AM

Que fique marcada na pele e na alma das próximas gerações atleticanas esta verdade retumbante: o Futebol desconhece o impossível.

Quem esteve hoje na Vila Capanema é prova cabal disso. E mesmo quem não esteve, só de ler os feitos do Clube Atlético Paranaense – até agora indecifráveis –, também tratará de entoar a epopeia aos quatro ventos.

Pois o que vimos nessa noite, meus amigos, ainda não foi categorizado. Por certo mesmo, sabemos unicamente que não pertence à categoria do lógico, nem do viável, nem do factível.

Hoje, testemunhamos a morte concreta do impossível – depois desse Atlético-PR vs Sporting Cristal, é lícito que tudo aconteça.

Daqui em diante, não há jogo que não possa ser virado, partida que não possa ser empatada, troféu que não possa ser trazido para casa. Ao Furacão, tudo passa agora ao terreno do alcançável.

Mas, se ainda assim o menor sinal de hesitação quiser ocupar o coração rubro-negro na hora da angústia, eu rogo que Manoel, com sua categoria de zagueiro aprendiz de meia-cancha, afugente o pensamento pecaminoso como afasta uma bola de dentro da área. E que Ederson, com a frieza medonha de um artilheiro contumaz, instaure, com bombas de pé direito, o mais doce e afável pensamento de certeza – “vai dar, sempre deu, não vai ser hoje”.

Porque seja qual for a circunstância, independente do milagre necessário, do desafio pavoroso pela frente, quem veste a camisa do Clube Atlético Paranaense perdeu hoje o direito de duvidar.

Foto: Albari Rosa / Gazeta do Povo

Anúncios
Padrão

27 comentários sobre “O VELÓRIO DO IMPOSSÍVEL

  1. Roberto Suchevicz disse:

    Quero deixar os meus parabéns nesse texto sensacional! Hoje o torcedor Atleticano perdeu o direito de duvidar! Usarei muito essa frase ainda… PARABÉNS!

    Curtir

  2. Jeová Barros disse:

    Sem mais palavras. Disse tudo em “quem veste a camisa do Clube Atlético Paranaense perdeu hoje o direito de duvidar”. Parabéns pela bela crônica.

    Curtir

  3. Lipe Faria disse:

    Se o Capanema é a reencarnação da Velha Baixada.
    Ontem, sem dúvida, o Atlético foi reencarnação do espírito de Ziquita que, há 35 anos já ensinara à torcida Rubro-Negra que duvidar é para os outros.

    Curtir

  4. Marcos Mattos disse:

    Dizer o que …………realmente tudo e possível na vida do CLUBE ATLÉTICO PARANAENSE,ja devia ter aprendido depois dos 4×4 contra o colorado em 1978,mais ontem foi de uma grande IMPRESSIONANTE,chorei e vibrei como a anos não fazia

    Curtir

  5. Bruno Ferreira disse:

    Sem palavras.. coração explodiu de emoção e eu não sabia que o meu querido Furacão iria ganhar, mas acreditava até o final e, é isso o que importa, ACREDITAR!

    Curtir

  6. Ricardo Oliveira de Adelaide disse:

    Realmente um excelente texto.
    Após a última rodada entrei aqui pra ver se teria outro tão bom quanto a respeito
    da vitória do Furacão no maior clássico do paranaense. Uma pena não encontrar, aguardo ansiosamente.

    Curtir

    • Obrigadaço pela visita, Ricardo. E por anseiar por uma nova crônica. Infelizmente não tive chance de escrever sobre o embate de ontem, mas estive no Twitter, como sempre, na hora do jogo. Se puder, siga o Velho e acompanhe em tempo real: @velhocronista.

      Um grande abraço,

      Curtir

  7. Tive a oportunidade de ver o jogo. Primeiro tempo ruim. Segundo tempo mais ou menos. Foi surpreendente pelo desfecho que misturou sorte atleticana com incompetência do adversário. Estive lá: o seu texto é infinitamente melhor do que o jogo em si.

    Curtir

Deixe seu nobre parecer

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s